Av. Des. Dermeval Lyrio, 501 - Mata da Praia - Vitória/ES 27 3325 7566 | 99706-2131 (WhatsApp) igreja@ibmatadapraia.org.br     

Texto das
Mensagens

CRENDO CONTRA A ESPERANÇA

Romanos 4.16-18    Pastor Marcelo Aguiar    02/10/2016

INTRODUÇÃO

Ter esperança é algo muito importante. No antigo mito grego, a esperança foi a única coisa que ficou na caixa depois que Pandora liberou no mundo todos os males. Desse modo, os gregos afirmavam que: 1) todos são capazes de ter esperança (podemos chamá-la de “Esperança Natural”; e 2) a Esperança Natural é essencial para a vida.
De fato, dizem que “a esperança é a última que morre”… mas, o que acontece quando a Esperança Natural acaba? Isso é algo muito perigoso. Alguém desesperado pode ferir os seus semelhantes. Mas pode, acima de tudo, ferir a si mesmo. Sem esperança murchamos, desistimos das lutas e dos sonhos, mergulhamos na depressão, e até nosso sistema imunológico é abalado.
Às vezes a Esperança Natural chega ao fim, porque não temos mais motivos para continuar acreditando. Algo semelhante já aconteceu com você, ou está acontecendo nesse momento? Então, será muito oportuno nos voltarmos para a história de Abraão, aquele que “creu contra a esperança”.

1) ABRAÃO “CREU CONTRA A ESPERANÇA”

Abraão é considerado o Pai da Fé, e no texto de Romanos 4.16-18 o apóstolo Paulo afirma que aqueles que crêem são, no sentido espiritual, filhos de Abraão. Paulo também diz que Abraão, “na esperança, creu contra com a esperança”. Que afirmação impressionante! O que, exatamente, ela quer dizer?
Comentando essa passagem, João Calvino escreveu: “Paulo usa o termo esperança duas vezes na mesma sentença. No primeiro caso, significa esperança que pode originar-se da natureza e da razão carnal; no segundo, refere-se à fé, que é dom de Deus”.
Parece que existem, então, dois tipos de esperança: a “Esperança Natural” e a “Esperança Espiritual”. Naturalmente, Abraão não tinha motivos para ter esperança: ele e Sara não poderiam ter o filho tão esperado. Mas espiritualmente, Abraão contava com uma promessa do Senhor, e por isso escolheu continuar acreditando.
A Esperança Natural baseia-se nas circunstâncias; a Esperança Espiritual baseia-se na Palavra de Deus. A Esperança Natural é horizontal; a Esperança Espiritual é vertical. A Esperança Natural é boa; a Esperança Espiritual é melhor. A Esperança Espiritual vai além da Esperança Natural, e até mesmo contra ela. A Esperança Natural é a última que morre; a Esperança Espiritual não morre nunca.
Destituído de qualquer base para esperar, Abraão esperou! Você está disposto a fazer o mesmo? Para isso, os seus olhos precisarão estar voltados para Deus!

2) A NOSSA ESPERANÇA ESTÁ EM DEUS!

Se a esperança acabou, você pode voltar a ter esperança. Muitas vezes desistimos de um sonho, de um casamento, de um filho, de uma luta. Mas Deus “vivifica os mortos, e chama as coisas que não são como se já fossem”. Como é grande o seu poder!
No Livro de Lamentações, Jeremias, arrasado pela destruição de Jerusalém e pela falta de perspectivas para o povo, afirmou: “Torno a trazer isso à mente; portanto, tenho esperança” (Lm 3.21). O que é que Jeremias trazia à sua mente e lhe fazia ter esperanças? O poder e a bondade do Senhor! É o que ele revela em seguida: “A benignidade do Senhor jamais acaba, as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã, grande é a tua fidelidade. A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto, esperarei nele. Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca. Bom é ter esperança e aguardar em silêncio a salvação do Senhor” (Lm 3.22-26).
Jeremias olhou para as suas circunstâncias, e perdeu toda a Esperança Natural. Mas então ele olhou para Deus, e abraçou a Esperança Espiritual. Contra todas as expectativas, Jerusalém foi reconstruída, e o povo retornou do cativeiro…
O sinônimo de Esperança Espiritual é fé. E fé é a confiança no caráter de Deus. O diabo conseguiu fazer com que Adão e Eva desconfiassem da bondade do Criador. Mas quando tentou fazer o mesmo com Jesus, se deu muito mal! Se o inimigo tentar matar a sua Esperança Espiritual – a sua confiança no caráter de Deus – faça como Jesus, e diga: “Vai-te, Satanás!”.

3) EU E VOCÊ SOMOS DESAFIADOS A CRER!

Será que em algum momento você perdeu a esperança? Então, como Abraão, e Jeremias, e o próprio Jesus, você pode crer contra a esperança! Você pode colocar os seus olhos em Deus, confiar que ele é bondoso e poderoso, e avançar pela fé!
O filósofo Voltaire afirmou certa vez: “A filosofia é procurar, num quarto escuro, um gato preto que não está lá”. Mas um aluno cristão de filosofia declarou: “A fé é procurar, num quarto escuro, um gato preto que não está lá… e achar o gato!”. Essa é a diferença!
Jesus Cristo veio para possibilitar a nossa esperança (1 Pedro 1.3). E a Escritura diz que na esperança somos salvos (Romanos 8.24). Portanto, precisamos aceitar o desafio, e crer.
Alguém já disse que “a fé é assim: primeiro você coloca o pé; depois Deus coloca o chão”. Isso é crer contra a esperança! Isso é exercitar a Esperança Espiritual! Isso é ter fé como Abraão! E assim como ele venceu, pela fé nós também haveremos de vencer…

CONCLUSÃO

Meu amado, minha amada: quais são as suas lutas, as suas dores? Só em Deus podemos depositar a nossa esperança. A ele podemos confiar tudo: nosso caso, nossa causa… e a nossa própria vida!
Neste exato momento, Deus está aguardando. Ele espera que você abrace a Esperança Espiritual. Ele deseja que você confie no seu caráter e avance de acordo com essa confiança. Está na hora de crer contra a esperança! Está na hora de dar um passo de fé!
Que o Senhor abençoe a sua vida!

Pastor Marcelo Aguiar

A MENSAGEM DA CRUZ

TEOLOGIA DO DEIXAR

Sem comentários

Deixe seu comentário

IBMP

IBMP