Av. Des. Dermeval Lyrio, 501 - Mata da Praia - Vitória/ES 27 3325 7566 | 99706-2131 (WhatsApp) igreja@ibmatadapraia.org.br     

Texto das
Mensagens

A Base Bíblica do Casamento

Gênesis 2.18-25    Pr. Marcelo Aguiar    2015

 

INTRODUÇÃO

Gênesis 2.18-25 é a certidão de nascimento do casamento. Embora a Bíblia fale sobre o assunto em muitas passagens, essa é a primeira referência. É a base sobre a qual o casamento é edificado.

O mesmo Deus que instituiu o casamento deixou na Bíblia princípios infalíveis para o seu sucesso. Quais são eles?

 

1) O PRINCÍPIO DA COMPLEMENTARIEDADE

 Homem e mulher complementam-se no casamento. Essa união foi criada por Deus para abençoar o ser humano através de alguém que é, ao mesmo tempo, igual e diferente.

Adão estava abaixo de Deus e acima dos animais. Porém, com a criação de Eva, ele encontrou aquela que estaria ao seu lado.

O casamento é um dom de Deus aos homens e às mulheres!

 

2) O PRINCÍPIO DO COMPROMISSO

 Quando a Bíblia diz que o homem deve deixar o seu pai e a sua mãe e unir-se à sua mulher, está informado que o casamento é um pacto do casal entre si, do casal com Deus e do casal com a sociedade. No casamento surge uma nova família.

O casamento é a primeira instituição, e dele dependem todas as outras instituições. Por isso é uma questão que vai além do casal apenas.

 

3) O PRINCÍPIO DA HETEROSSEXUALIDADE

O casamento, como concebido por Deus e estabelecido na Bíblia, é a união entre um homem e uma mulher. Isso é reforçado tanto no Velho quanto no Novo Testamento.

Esta pode ser uma questão muito discutida em diferentes épocas e lugares. As sociedades já aprovaram coisas que hoje reprovam (como a escravidão, a poligamia, a pedofilia, etc). Elas podem mudar de opinião. Mas a Palavra de Deus é eterna.

 

4) O PRINCÍPIO DA VIRGINDADE

De acordo com Gênesis 2.25, “tornar-se uma só carne” é algo que só deve acontecer depois que o casal “deixou seu pai e sua mãe”. Ou seja: houve um casamento formal, reconhecido pela família, por Deus e pela sociedade.

Não existe base bíblica para o intercurso sexual antes do casamento (o termo para isso é “fornicação”, uma palavra antiga com significado atual). Pesquisas mostram que quando o casal pratica o sexo antes do casamento a probabilidade de divórcio é 50% maior.

 

5) O PRINCÍPIO DA EXCLUSIVIDADE

 O casamento é a união entre um homem e uma mulher. Tanto a poligamia (casamento com várias pessoas) quanto o adultério (relações sexuais com uma pessoa além do cônjuge) vão contra a base bíblica do casamento.

A Bíblia não aprova o sexo fora do casamento – seja antes, durante ou depois!

 

6) O PRINCÍPIO DA INDISSOLUBILIDADE

No casamento nos tornamos “uma só carne”, unidos e inseparáveis. Comentando esse texto bíblico, Jesus disse: “O que Deus uniu não separe o homem” (Mateus 19.6). A palavra “uniu”, no original grego, é a mesma para designar duas folhas de papel que foram coladas. Não é possível separá-las sem que se rasguem.

Segundo o Novo Testamento, as duas permissões para o divórcio e novo casamento são quando uma pessoa é traída (Mateus 19.9) ou quando o seu cônjuge decide separar-se dela (1 Coríntios 7.15).

 

CONCLUSÃO

Essa é a base bíblica do casamento. O casamento deve ser edificado sobre essa fundação deixada pelo Senhor na sua Palavra.

Quando a nossa casa é edificada sobre a base correta, temos a certeza de que ela se tornará uma casa de bênçãos!

 

Pastor Marcelo Aguiar

A Arte do Contentamento

Abençoa a Minha Família, Senhor

Sem comentários

Deixe seu comentário

IBMP

IBMP