Av. Des. Dermeval Lyrio, 501 - Mata da Praia - Vitória/ES 27 3325 7566 | 99706-2131 (WhatsApp) igreja@ibmatadapraia.org.br     

Texto das
Mensagens

MÉTODOS E ESCOLAS DE INTERPRETAÇÃO | Série “Apocalipse Versículo por Versículo” – Ep. 03

Vários textos    Pr. Marcelo Aguiar    17/03/2021

APOCALIPSE VERSÍCULO POR VERSÍCULO

 3) MÉTODOS E ESCOLAS DE INTERPRETAÇÃO

 

“O QUE JOÃO QUIS DIZER COM ISSO?”

Quando fazemos essa pergunta, estamos entrando no terreno da interpretação. Existem diferentes métodos e escolas de interpretação do livro de Apocalipse;

 

MÉTODOS DE INTERPRETAÇÃO

1) O MÉTODO FUTURISTA

Acredita que todo o livro trata dos eventos do fim do mundo. Procura ser o mais literal possível. O método futurista é muito popular. Mas não leva em conta que João escreveu sobre coisas “que brevemente deveriam acontecer”, e que o gênero apocalíptico é caracterizado pelo uso de linguagem simbólica.

2) O MÉTODO HISTÓRICO

Acredita que o livro prevê a história da apostasia da Igreja Católica. O método histórico foi amplamente aceito pelos primeiros protestantes. Mas a sua interpretação é arbitrária, e não leva em conta o que o livro de Apocalipse poderia ter significado para os seus primeiros leitores.

3) O MÉTODO IDEALISTA

Acredita que o livro não trata de temas históricos, e sim das forças que subjazem a eles. Crê que os fatos do Apocalipse já aconteceram, acontecem e acontecerão em cada geração. O método idealista está associado ao liberalismo teológico, e desconsidera o conteúdo profético do livro de Apocalipse.

4) O MÉTODO PRETERISTA

Acredita que todas as profecias do livro de Apocalipse se cumpriram nos dias do Império Romano. O método preterista tem o mérito de considerar que João escreveu sobre coisas “que brevemente deveriam acontecer”. Mas se torna forçado quando tenta associar as profecias do livro a eventos dos primeiros séculos.

5) O MÉTODO DA FORMAÇÃO HISTÓRICA

Acredita que o autor escreveu visando primeiramente encorajar e edificar os cristãos de seus próprios dias, e que fez isso usando uma linguagem simbólica. Mas crê também que ele se serviu dos eventos da sua época para falar sobre as coisas que haveriam de acontecer no final dos tempos.

 

ESCOLAS DE INTERPRETAÇÃO

1) O PRÉ-MILENISMO

Pode ser assim resumido: Jesus volta, tem início um período de paz (o milênio), ocorre a rebelião final. Os pré-milenistas dispensacionalistas acreditam que a igreja será arrebatada secretamente e que Israel será salvo sob uma dispensação especial. Os pré-milenistas históricos não acreditam nisso.

O pré-milenismo pode ser ainda pré-tribulacionista, mid-tribulacionista ou pós-tribulacionista.

Pré-milenistas históricos: Justino Mártir, Irineu, Lactâncio, George Ladd, Millard Erickson, Russell Shedd.

Pré-milenistas dispensacionalistas: John Nelson Darby, Cyrus Scofield, Win Malgo, Dwight Pentecost, Tim LaHaye, Charles Ryrie.

2) O PÓS-MILENISMO

Pode ser assim resumido: O milênio chega construído pelos cristãos, a igreja se destaca, ocorre a rebelião final, Jesus volta, vem o juízo final.

Pós-milenistas: Jonathan Edwards, Charles Hodges, Benjamim Warfield, Augustus Strong, Loraine Boetner, R. C. Sproul.

3) O AMILENISMO

Pode ser assim resumido: Os mil anos mencionados em Apocalipse 20 representam o espaço de tempo entre a primeira e a segunda vindas de Jesus. Um pouco antes da grande tribulação Satanás é desimpedido, ocorre a grande tribulação, Jesus volta, acontece o juízo final.

Amilenistas: Agostinho de Hipona, Martinho Lutero, João Calvino, J. I. Packer, Hernandes Dias Lopes, Augustus Nicodemus.

 

PARA SABER MAIS:

“O Pré-Milenismo Dispensacionalista à Luz do Amilenismo” (Harold Schaly, Juerp).

 

O QUE APRENDEMOS NO ESTUDO DE HOJE?

Precisamos escolher um método e uma escola coerentes para interpretar o livro de Apocalipse corretamente!

INTRODUÇÃO À ESCATOLOGIA | Série “Apocalipse Versículo por Versículo” – Ep. 02

CONHECENDO O LIVRO DE APOCALIPSE | Série “Apocalipse Versículo por Versículo” – Ep. 04

Sem comentários

Deixe seu comentário

IBMP

IBMP