Av. Des. Dermeval Lyrio, 501 - Mata da Praia - Vitória/ES 27 3325 7566 | 99706-2131 (WhatsApp) igreja@ibmatadapraia.org.br     

Texto das
Mensagens

CARTAS ÀS IGREJAS DE SARDES, FILADÉLFIA E LAODICEIA | Série “Apocalipse Versículo por Versículo” – Ep. 08

Apocalipse 3.1-22    Pr. Marcelo Aguiar    21/04/2021

JESUS CONTINUA SE DIRIGINDO ÀS SUAS IGREJAS!

As cartas seguem uma estrutura: 1) Destinatário; 2) Remetente; 3) Elogio; 4) Reprimenda; 5) Exortação; 6) Promessa.

Já examinamos as cartas enviadas às igrejas de Éfeso, Esmirna, Pérgamo e Tiatira. Agora, vamos tratar das cartas endereçadas às igrejas de Sardes, Filadélfia e Laodiceia.

 

5) SARDES

               3.1 – Jesus se apresenta como “aquele que tem os sete espíritos de Deus”. A igreja de Sardes precisava de um reavivamento, e só o Espírito Santo pode realizar isso.

COMO ERA A CIDADE DE SARDES?

Sardes era uma cidade decadente que vivia das glórias do passado. Antiga capital da Lídia na época do rei Creso, o qual inspirou a lenda do rei Midas. Comerciava lã e promovia o culto a Cibele. Duas vezes havia sido conquistada porque seus defensores dormiram: por Ciro em 529 aC e por Antíoco em 218 aC.

COMO ERA A IGREJA DE SARDES?

A igreja havia sido influenciada pela cidade. Tinha nome de quem vivia, mas estava morta. Muitas folhas, mas nenhum fruto. Não era perseguida porque não incomodava. Suas obras não foram achadas perfeitas.

“Se nós, cristãos, não pudermos ser distinguidos dos não cristãos, somos inúteis” (Jonh Stott).

               3.2 – “Sê vigilante”. Havia um núcleo de vida a partir do qual poderia surgir um reavivamento. As obras daquela igreja não eram perfeitas, ou seja, eram inacabadas.

               3.3 – A solução estava em olhar para trás, para o evangelho que haviam recebido. Não precisamos de uma coisa nova: temos que praticar as antigas!

               3:4 – No meio de uma igreja morta havia cristãos vivos. A conduta dos outros nunca servirá de desculpa para a nossa própria conduta.

O QUE JESUS DISSE À IGREJA DE SARDES?

Os crentes de Sardes precisavam buscar o reavivamento. Os vencedores serão vestidos de branco, terão seus nomes preservados no Livro da Vida, e serão confessados perante Deus.

               3:5 – A santidade hoje é garantia de glória amanhã. Os vencedores têm certeza da sua salvação. Os que confessam a Jesus serão confessados por ele.

 

6) FILADÉLFIA

              3:7,8 – Jesus se apresenta como aquele que tem a chave de Davi, e coloca, diante da igreja de Filadélfia, uma porta aberta.

COMO ERA A CIDADE DE FILADÉLFIA?

Filadélfia foi fundada pelo rei Átalo em 159 aC. Seu nome significa “Amigo do Irmão” (Eumene). A cidade era pequena, e seus moradores viviam sobressaltados por causa dos frequentes terremotos.

COMO ERA A IGREJA DE FILADÉLFIA?

A igreja de Filadélfia só recebeu elogios de Jesus. Os cristãos eram perseguidos, especialmente pelos judeus. Mas o Senhor havia posto diante do seu povo uma porta aberta.

O QUE JESUS DISSE À IGREJA DE FILADÉLFIA?

Os cristãos seriam honrados e guardados. A figura da coluna remete à ideia de solidez e permanência. A cessão de novos nomes reforça o ensino de familiaridade e companheirismo.

               3:9 – Aconteceria o contrário do que esperavam os judeus perseguidores.

               3:10 – Jesus se referia à tribulação dos tempos do império romano ou à tribulação do fim dos tempos? Talvez a ambas. O tempo da tribulação envolverá dois aspectos: 1) o Anticristo perseguindo a igreja, e 2) Deus derramando seus juízos sobre a terra (ver a experiência dos israelitas no Êxodo). Passaremos pelo primeiro, mas seremos poupados do segundo.

               3:11 – “Guarda o que tens”. Não basta começar bem; é preciso terminar bem.

               3.12 – A coluna não será removida (contrastando com Apocalipse 2.5). Nomes: de Deus, da cidade eterna e de Cristo (complementando Apocalipse 2.17). Não apenas seremos conhecidos: conheceremos!

 

7) LAODICEIA

               3:14 – Jesus se apresenta como “o princípio da criação de Deus”, ou seja, “a origem da criação de Deus”, “aquele que trouxe a criação à existência no princípio”.

COMO ERA A CIDADE DE LAODICEIA?

A cidade ficava no entroncamento de três grandes estradas, e era um importante centro financeiro e industrial. Laodiceia possuía muitos bancos, e produzia roupas (lã negra) e remédios (colírio).

COMO ERA A IGREJA DE LAODICEIA?

A igreja de Laodiceia foi a única que não recebeu qualquer elogio. Os cristãos não eram incomodados por perseguidores ou hereges, mas viviam na mornidão espiritual.

              3:15-17 – Os laodicenses ficavam “em cima do muro”. Estavam cegos quanto à sua real situação, ofuscados pela própria prosperidade.

O QUE JESUS DISSE À IGREJA DE LAODICEIA?

O Senhor estava do lado de fora, batendo à porta. Podia restaurar os cristãos e estava disposto a despertá-los… ou a vomitá-los! Os vencedores reinarão, como Jesus já reina.

               3:18 – O que Jesus aconselhava os laodicenses a fazer remetia a algumas características da cidade: ouro, vestes e colírio.

               3:19 – O castigo divino é uma manifestação de amor. Havia esperança para a igreja de Laodiceia.

               3: 20 – Jesus estava do lado de fora, a igreja havia fechado a porta!

               3:21 – Jesus venceu e recebeu autoridade e poder do Pai. Ele promete compartilhar essa autoridade com aqueles que vencerem (ver a promessa à igreja de Tiatira).

 

PARA SABER MAIS:

“Comentário Bíblico Broadman Volume 12: Hebreus – Apocalipse (Juerp).

 

O QUE APRENDEMOS NO ESTUDO DE HOJE?

Sem vida com Deus na terra não haverá vida com Deus no céu!

CARTAS ÀS IGREJAS DE PÉRGAMO E TIATIRA | Série “Apocalipse Versículo por Versículo” – Ep. 07

DEUS GOVERNA SOBRE O UNIVERSO | Série “Apocalipse Versículo por Versículo” – Ep. 09

Sem comentários

Deixe seu comentário

IBMP

IBMP